terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Novos Baianos – Histórico – Parte 06


A convite de um executivo da Continental, os NB vão morar em uma fazenda em São Paulo, onde gravam seu quarto álbum, "Novos Baianos" (mais conhecido como "Alunte"). Talvez pela capa feita com cores berrantes e pela má divulgação, o disco não chega a vender tanto quanto seus predecessores. O grupo se desentende com a gravadora, seguindo a tradição de contratos a curto prazo e estrepolias com seus contratantes.

E vem a crise. Na procura de seus caminhos próprios e inconformado com a despropositada estagnação musical do grupo, Moraes Moreira sai dos Novos Baianos para fazer sua carreira solo. Desfalcados de um compositor, eles encarregam pepeu de compor, dando-lhe carta branca para redirecionar o grupo. Praticamente no mesmo período, Dadi deixa os Novos Baianos, aparentemente sem planos de trabalho individual.

No final de 1974, os NB assinam contrato com a Som Livre e gravam seu primeiro disco sem Moraes, "Vamos pro Mundo", com regração de "Tangolete" (do primeiro álbum) e uma adaptação para "Preta Pretinha no Carnaval" (do segundo álbum). Moraes Moreira lança seu primeiro trabalho solo em 1975, levando seu nome ao disco.

Em 1976, o grupo assina seu contrato mais longo: assinaram dois anos com a Tapecar, onde gravaram os LPs "Caia na Estrada e Perigas Ver" (1976) e "Praga de Baiano" (1977). O grupo investe em samba, rock e chorinho no álbum de 1976. Já no álbum de 1977, o trio elétrico e a música instrumental domina o álbum.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.