quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Paulinho da Viola - Biografia Completa – parte 08

Em toda a década de 70, Paulinho gravou em quase todos os anos. Em dois momentos, chegou a lançar dois discos num mesmo ano. Nesse período, criou espetáculos como Sarau, Vela no Breu e Zumbido. Todos com grande sucesso de público e crítica. 

Em 1981, já como músico consagrado, Paulinho lança seu primeiro disco na gravadora Warner, um ano depois lança A Toda Hora Rola uma História e em 1983 o seu último disco nesta gravadora, Prisma Luminoso, um dos preferidos do autor.

Depois do lançamento deste disco, Paulinho não se sentiu mais motivado para acompanhar as projeções das gravadoras e se “ajustar” as novas tendências.  Era impossível fazer samba através de modismos, assim como seu pai nunca havia feito música para atender ao mercado. As gravadoras passaram a investir pesado no chamado Rock Brasileiro, que ganhava força. Mesmo assim em 1984, por força do público, surge uma nova geração de sambistas, fazendo um samba que ficou conhecido como pagode. Aparecem artistas como Zeca Pagodinho, Jovelina Pérola Negra, Almir Guineto entre outros.

Paulinho não parou, apenas reduziu o ritmo e passou a fazer discos ainda mais apurados. Em 1989, lança Eu Canto Samba, um disco que nasceu clássico e teve excelente aceitação de público e crítica. Paulinho recebeu pelo disco quatro troféus do prêmio Sharp daquele ano. 

Fonte Site do Artista

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.