quinta-feira, 13 de março de 2014

Dick Farney No Waldorf (1960)

Artista: Dick Farney
Título: Dick Farney No Waldorf
Ano: 1960
Gravadora/Fabricante/Selo: Odeon
Formato: Lp/12 polegadas
Nº série: 3106

Lado A
01 – These Foolish Things – J. Strachey
02 – Jeepers Creepers – H. Warren e J. Mercer
03 – Over the Rainbow – Harold Arlen e E. Y. Harburg
04 – All of Me – Seymour Simons e Gerald Marks
05 – You Took Advantage of Me – Richard Rodgers e Lorenz Hart

Lado B
01 – You Stepped Out of a Dream – Nacio Herb Brown e Gus Kahn
02 – Moonlight Becames You – Van Heusen e Johnny Burke
03 – Lullaby of Birdland – George Shearing e B. Y. Forster
04 – Waldorf Blues – Dick Farney
05 – Não Tem Solução – Dorival Caymmi e Carlos Guinle


Convite Para Ouvir Maysa

Artista: Maysa
Título: Convite Para Ouvir Maysa
Ano: S/D
Gravadora/Fabricante/Selo: RGE
Formato: LP/10 polegadas
Nº série: 0013

Lado A
01 – Marcada
02 – Não Vou Querer
03 – Agonia
04 – Quando Vem A Saudade

Lado B
01 – Tarde Triste
02 – Resposta
03 – Rindo de Mim
04 – Adeus

Composições de Maysa

Tito Madi - A Saudade Mata A Gente (1955)

Artista: Tito Madi
Título: A Saudade Mata A Gente
Ano: 1955
Gravadora/Fabricante/Selo: Continental
Formato: LP/12 polegadas
Nº série: 3.029

Lado A
01 – Uma Loura – Hervê Cordovil
02 – Esquece – Gilberto Milfont
03 – Somos Dois – A. Cavalcanti, Klécius e L. Antônio
04 – Barqueiro de São Francisco – Alberto Ribeiro e Alcyr Pires Vermelho
05 – Sempre Teu – José Maria de Abreu e Jair Amorim
06 – Nova Ilusão – Luiz Bittencourt e José Menezes

Lado B
01 – Copacabana – João de Barro e Alberto Ribeiro
02 – Não Tem Solução – Dorival Caymmi e Carlos Guinle
03 – Marina – Dorival Caymmi
04 – Um Cantinho e Você – José Maria de Abreu e Jair Amorim
05 – Ponto Final – José Maria de Abreu e Jair Amorim
06 – A Saudade Mata A Gente – João de Barro e Antônio Almeida

segunda-feira, 10 de março de 2014

Simone - Água Na Boca (1985)

Artista: Simone
Título: Água Na Boca
Ano: 1985
Gravadora/Fabricante/Selo: CBS
Formato: Lp/12 polegadas
Nº série: 57007

Lado A
01 – Água Na Boca (Versão Re-Mix) – Tunai e Abel Silva

Lado B
01 – Água Na Boca (Versão Re-Mix) – Tunai e Abel Silva
02 – Água Na Boca (Versão Dub-Mix) – Tubai e Abel Silva

Gala 79 Apresenta: Humor A Quatro (1979)

Artista: Ary Toledo, Chico Anísio, Ronald Golias e José Vasconcelos
Título: Gala 79 Apresenta: Humor A Quatro
Ano: 1979
Gravadora/Fabricante/Selo: Gala
Formato: LP/12 polegadas
Nº série: 408.6020

Lado A
01 – Descobrimento do Brasil/Pelada No Subúrbio – Chico Anísio
02 – Pau de Arara – Ary Toledo

Lado B
01 – O Velório – Ronald Golias
02 – História do Macaco – José Vasconcelos
03 – O Que Será Que As Outras Têm Que A Linda Não Tem – Ary Toledo

Tenda dos Milagres (1985)

Artista: Vários
Título: Tenda dos Milagres
Ano: 1985
Gravadora/Fabricante/Selo: Som Livre
Formato: Lp/12 polegadas
Nº série: 403.6328

Lado A
01 – Milagres do Povo – Caetano Veloso
02 – Livre – Beth Bruno
03 – Olhos de Xangô (Afoxé) – Moraes Moreira
04 – É D’Oxum – MPB 4
05 – Eloiá – Dudu Moraes

Lado B
01 – Flor da Bahia – Nana Caymmi
02 – Oiá – Danilo Caymmi
03 – Amor de Matar – Tânia Alves
04 – Afoxé – Dorival Caymmi
05 – Maluco Pra Te Ver – Walter Queiroz

Gala 79 Apresenta: O Melhor de Novelas Nacional (1979)

Artista: Vários
Título: Gala 79 Apresenta: O Melhor de Novelas Nacional
Ano: 1979
Gravadora/Fabricante/Selo: Gala
Formato: LP/12 Polegadas
Nº Série: 408.6004

Lado A
01 – Meu Pai Oxalá – Toquinho e Vinícius
02 – Meu Mundo e Nada Mais – Guilherme Arantes
03 – Alegre Menina – Djavan
04 – Pombo Correio - Moraes Moreira
05 – Trocando Em Miúdos – Francis Hime
06 – Juventude Transviada – Luiz Melodia
07 – Nuvem Passageira – Hermes Aquino

Lado B
01 – Filho da Bahia – Fafá de Belém
02 – Lúcia Esparadrapo – Betinho
03 – Boi da Cara Branca – Hélio Matheus
04 – Shazam – Osmar Milito & Quarteto Forma
05 – Linha do Horizonte – Azimuth
06 – Sereno – Paulo Molin
07 – Caso Você Case – Marília Barbosa      

Gala 79 Apresenta: Os Grandes Sambas (1979)

Artista: Vários
Título: Gala 79 Apresenta: Os Grandes Sambas
Ano: 1979
Fabricante/Gravadora/Selo: Gala
Formato: LP/12 polegadas
Nº série: 408.6002

Lado A
01 – Aquarela do Brasil – Jorge Goulart
02 – Brasil – Francisco Alves e Dalva de Oliveira
03 – Samba da Minha Terra – Dorival Caymmi
04 – Brasil Pandeiro – Anjos doInferno
05 – Maracangalha – Quatro Azes e Um Coringa
06 – Saudosa Maloca – Os Originais do Samba
07 – Na Baixa do Sapateiro – João Gilberto

Lado B
01 – Volta por Cima – Noite Ilustrada
02 – Morena Boca de Ouro – Severino Araújo e Orquestra Tabajara
03 – Trem das Onze – Demônios da Garoa
04 – Palhaço – Nelson Cavaquinho
05 – Ingratidão – Ismael Silva
06 – Mensagem – Isaura Garcia
07 – “Seu” Libório – Vassourinha

Gala 79 Apresenta: Encontro de Seresteiros (1979)

Artista: Nelson Gonçalves, Orlando Silva, Silvio Caldas e Carlos Galhardo
Título: Gala 79 Apresenta: Encontro de Seresteiros
Ano: 1979
Fabricante/Gravadora/Selo: Gala
Formato: LP/12 polegadas
Nº série: 408.6017

Lado A
01 – Carinhoso – Orlando Silva
02 – Fica Comigo Esta Noite – Nelson Gonçalves
03 – Chão de Estrelas – Silvio Caldas
04 – Fascinação – Carlos Galhardo
05 – Aos Pés da Cruz – Orlando Silva
06 – Deusa da Minha Rua – Silvio Caldas

Lado B
01 – No Rancho Fundo – Silvio Caldas
02 – Eu Sonhei Que Tu Estavas Tão Linda – Carlos Galhardo
03 – Maria – Silvio Caldas
04 – Errei, Erramos – Orlando Silva
05 – Na Baixa do Sapateiro – Silvio Caldas
06 – Valsa dos Namorados – Carlos Galhardo

Uma Aventura No Corpo Humano (1984)

Artista: Vários
Título: “Uma Aventura No Corpo Humano”
Ano: 1984
Gravadora/Fabricante/Selo: Ariola
Formato: Lp/12 polegadas
Nº série: 821 996-1

Lado A
01 – Eu Sou Rei – Ney Matogrosso
02 – Sentinelas do Corpo – Lápis de Cor
03 – esquelético – José Vasconcellos e Frenéticas
04 – Para Estudar – Paulo Vignolo
05 – Todo O Som do Mundo – Donizeti, Nair e Myrian
06 – Coração – Silvio César

Lado B
01 – Meu Universo – Aretha e Vanusa
02 – Ecos – Silvio Brito
03 – Menina dos Olhos – Priscila Camargo
04 – O Chefão – Castrinho
05 – Ar Puro – Rosana e Fábio
06 – Tema da Nave – Daltony Nóbrega


Flicts (1980)

Artista: MPB-4 e Quarteto Em Cy
Título: Flicts
Ano: 1980
Gravadora/Fabricante/Selo: Philips
Formato: Lp/12 polegadas
Nº série: 6349 432

Lado A
01 – Era Uma Vez Uma Cor
02 – Tudo No Mundo Tem Uma Cor
03 – Solidão de Flicts
04 – A Caixa de Lápis de Cor
05 – Quando Volta A Primavera
06 – A Canção do Arco-Íris
07 – Frases Curtas
08 – Solidão de Flicts II

Lado B
01 – A Busca
02 – Quem Sabe O Mar?
03 – Sumindo, Sumiu
04 – A Modinha da Lua
05 – A Lua é Flicts

Composições de Ziraldo e Sérgio Ricardo

Osvaldo Ferreira - Choros e Valsas

Artista: Osvaldo Ferreira
Título: Choros e Valsas
Ano: S/D
Gravadora/Fabricante/Selo: Califórnia
Formato: Lp/12 polegadas
Nº série: 4.242

Lado A
01 – Uma Guitarra No Choro – Osvaldo Ferreira
02 – Dirce – O. Azevedo
03 – Saudade de Ouro Preto – Murilo Alvarenga
04 – Lágrimas de Virgem – Luiz Americano
05 – Não Faça Mais Isso – Osvaldo Ferreira
06 – Intelectual – Osvaldo Ferreira

Lado A
01 – Saudade de Pádua – Edmundo Guimarães
02 – Meu Sentimento – Osvaldo Ferreira
03 – Cascata de Lágrimas – Moacyr Braga
04 – Choro Elétrico – Osvaldo Ferreira
05 – Meu Choro Em Teleco-Teco – Osvaldo Ferreira
06 – Paranaense – Osvaldo Ferreira


Domingos Pecci - Um Saxofone No Choro (1977)

Artista: Domingos Pecci
Título: Um Saxofone No Choro
Ano: 1977
Gravadora/Fabricante/Selo: Chantecler
Firmato: Lp/12 polegadas
Nº série: 2-12-703-075

Lado A
01 – Saxofone, Porque Choras? – Ratinho
02 – O Pandeiro do Alaor – Domingos Pecci
03 – Dadá – Domingos Pecci
04 – Chorando – Atanázio D. Lima
05 – Este Choro é Só Meu – Moacyr Braga
06 – Meigo – Domingos Pecci

Lado A
01 – Mágoas de Um Chorão – Domingos Pecci
02 – Flor de Abóbora – Domingos Pecci
03 – Um Chorinho Para Dois – Domingos Pecci e Gilberto Gagliardi
04 – Que Noite Estrelada – Victor Sangiogio
05 – Tico-Tico No Fubá – Zequinha de Abreu
06 – Teu Sorriso – Domingos Pecci

O Prestígio de Tom Jobim (1983)

Artista: Tom Jobim
Título: O Prestígio de Tom Jobim (Coletânea)
Ano: 1983
Gravadora/Fabricante/Selo: Fontana
Formato: LP/12 polegadas
Nº série: 81115912

Lado A
01 – Águas de Março – Antônio Carlos Jobim
02 – Corcovado (Instrumental) – Antônio Carlos Jobim
03 – Quebra-Pedra (Instrumental) – Antônio Carlos Jobim
04 – A Felicidade – Antônio Carlos Jobim
05 – Samba de Uma Nota Só (Instrumental) – Antõnio Carlos Jobim e Newton Mendonça
06 – Bonita – Antônio Carlos Jobim e Gilbert
07 – Desafinado (Instrumental) – Antônio Carlos Jobim e Newton Mendonça
08 – Samba do Avião – Antônio Carlos Jobim

Lado B
01 – Garota de Ipanema (Instrumental) – Antônio Carlos Jobim e Vinícius de Moraes
02 – Ela é Carioca – Antônio Carlos Jobim e Vinícius de Moraes
03 – Surf Board (Instrumental) – Antõnio Carlos Jobim
04 – Dindi – Antônio Carlos Jobim, A. de Oliveira e Gilbert
05 – Nuvens Douradas (Instrumental) – Antônio Carlos Jobim
06 – Por Toda A Minha Vida – Antônio Carlos Jobim e Vinícius de Moraes
07 – Ana Luiza – Antônio Carlos Jobim    


Os Afro-Sambas de Baden e Vinícius (1966)

Artista: Baden Powell e Vinícius de Moraes (C/ a participação do Quarteto Em Cy)
Título: Os Afro-Sambas de Baden e Vinícius
Ano: 1966
Gravadora/Fabricante/Selo: Forma
Formato: LP/12 polegadas
Nº série: 16

Lado A
01 – Canto de Ossanha
02 – Canto de Xangô
03 – Bocochê
04 – Canto de Iemanjá

Lado B
01 – Tempo de Amor
02 – Canto do Caboclo. Pedra Preta
03 – Tristeza e Solidão
04 – Lamento de Exu

Composições de Baden Powell e Vinícius de Moraes

Cururu e Outros Cantos das Festas Religiosas-MT (1988)

Artista: Cururu
Título: Cururu e Outros Cantos das Festas Religiosas-MT
Ano: 1988
Gravadora/Fabricante/Selo: Funarte
Formato: Lp/12 polegadas
Nº série: 45

Lado A
01 – Canto da Entrada da Bandeira de Folião
02 – Toadas de Cururu
03 – Toada de Cururu e Baixão
04 – Toada de Cururu

Lado B
01 – Ladainha (Trecho)
02 – Toada de Cururu
03 – Toada de Cururu e Baixão
04 – Toadas de Cururu
05 – Siriri: Toque Na Viola de Cocho e “Eu Vou Na casa Dela”
06 – Siriri: “Nhandaia” e “Garça Branca”
07 – Rasqueado

Todas as músicas de Domínio Público

Bandinha Pilantra - Macropíla (1969)

Artista: Bandinha Pilantra
Título: Macropíla (De Como Uns Velhinhos Perderam o Cavalo e Passaram a Andar de Fusca)
Ano: 1969
Gravadora/Fabricante/Selo: Copacabana
Formato: Lp/12 polegadas
Nº série: 11566

Lado A
01 – A Mulher Que Eu Gosto – Wilson Baptista e Cyro de Souza/Sinto Uma Vontade de Chorar – Dunga/Pombo Correio – Benedicto Lacerda e Darcy de Oliveira
02 – Diz Que Vae...Vae – Hannibal Cruz/Que Baixo – Milton Amaral/17 e 700 (“Dezessete e Setecentos”) – Luiz Gonzaga e Miguel Lima
03 – For Me and My Cal – George W. Meyer, Edgar Leslie e E. Ray Goetz/As Time Goes By – Herman Hupfeld/”My Melancholy Baby” (Minha Melancólica Pequena) – Ernie Burnett, Geo A. Norton e Maybelle E. Watson
04 – Vício – Fernando César/Tudo Ou Nada – Fernando César/Chorar Em Colorido – Sílvio Silva e Fernando César
05 – Zumba – Murilo Caldas e Moysés Friedman/Segura Esse Samba (Ogunhê) – Oswaldo Nunes/Só O Ôme – Edenal Rodrigues
06 – Rancho da Praça Onze – João Roberto Kelly e Francisco Anísio/Confeti – David Nasser e J. Júnior/Andorinha – Herivelto Martins e Haroldo Barbosa

Lado B
01 – Maria Boa – Assis Valente/Fez Bobagem – Assis Valente/Brasil Pandeiro – Assis Valente
02 – Velho Realejo – C. Mesquita e Sady Cabral/Pierrot – Joubert de Carvalho e Paschoal Carlos Magno/Saudade de Matão – Raul Torres e Jorge Galati
03 – O Cordão dos Puxa Sacos – Roberto Martins e Frazão/Formosa – Nássara e J. Rui/Marchinha do Grande Galo – Lamartine Babo e Paulo Barbosa
04 – Alza Manolita – Léo Daniderff/Adaptação: J. Peres Garcia e Carlos Ribas
05 – Trem de Ferro – Lauro Maia/Professora – Benedicto Lacerda e Jorge Faraj/Trem das Onze – Adoniran Barbosa
06 – Modinha – Jayme Ovalle e Manoel Bandeira/Modinha – Sérgio Bittencourt

Asa Branca Concerto (1981)

Artista: Asa Branca Concerto
Título: Asa Branca Concerto
Ano: 1981
Gravadora/Fabricante/Selo: Independente
Formato: Lp/12 polegadas
Nº série: 8041

Lado A
01 – Homenagem A Caruaru – Janduhy Finizola e Onildo Almeida
02 – Paletó e Gravata – Climério Filho
03 – Abraço Norte – Climério Filho e Lígia Lago
04 – Canção do Amanhecer – Alex Melo e Sérgio
05 – Retirada – Alex Melo e Sérgio

Lado B
01 – Reflexão da Seca – Renato Phaelante e J. Raposo
02 – Daquele Jeito – Luiz Ramalho e Luiz Gonzaga
03 – Tristeza, Vá Embora – Climério Filho e Tony Pablo
04 – Versos Ao Vento – Zuza e Climério Filho
05 – Gueris-Gueris – Zuza e Sérgio

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

O Terço – Parte 01

Na história do grupo O Terço, que originou-se em 1968, estão três bandas da década de 60 - Joint Stock Co., Hot Dog e Os Libertos, por onde iniciaram o guitarrista Sérgio Hinds, o baixista César das Mercês e o baterista Vinícius Cantuária.

 O grupo Os Libertos, então formado pelos três músicos citados acima, era uma atração que agitava as domingueiras do Rio de Janeiro. A banda ainda se chamaria Santíssima Trindade. Em 1970, César das Mercês foi substituído por Jorge Amiden. O grupo passou então a se chamar O Terço.

O conjunto é originário do Rio de Janeiro, mas depois radicou-se da esquerda para a direita: Flávio Venturini (teclados), Sérgio Hinds (guitarra), Luiz Moreno (bateria) e Sérgio Magrão (baixo) em São Paulo.
 Os vocais sempre foram privilegiados nas canções do grupo como por exemplo na música "Tributo ao Sorriso" que fez muito sucesso, inclusive entre o público não apreciador de rock.

 Sobre o significado da palavra terço, é um "fracionário que corresponde a três" ou a "terça parte de alguma coisa", inclusive a do Rosário, conjunto de contas utilizado na liturgia Católica para computar um determinado número de orações (quinze Pais-Nossos e quinze Ave-Marias).

O nome O Terço caiu como uma luva pelo menos para essa primeira formação da banda, que era a de trio (guitarra-baixo-bateria). Sérgio Hinds, perguntado de onde foi tirado o nome do grupo disse: O Terço, como trio, é o símbolo do rosário representando união.

Fonte: Site da banda

O Terço – Parte 02

Antes do primeiro LP lançaram um compacto com a música Velhas Histórias, com a qual ganharam o festival de Juiz de Fora. Aquela era a época do Rock Rural e do Rock Progressivo, e O Terço seguiu estas sonoridades.

 O primeiro LP, lançado em 1969, entitulado simplesmente O Terço, tratando-se pois de um disco homônimo, apresentou um rock tipo anos 50, 60, com leves tintas progressivas, que continha também músicas em inglês. Neste primeiro trabalho, o grupo ainda revoltou alguns católicos fanáticos, ao posarem de jeans, camisetas e descalços dentro de uma igreja para a foto da capa.

 Em outubro de 1970, O Terço participou do V FIC (Festival Internacional da Canção), com a música "Tributo ao Sorriso", que foi classificada em terceiro lugar. Neste mesmo ano, o grupo trabalhou com o empresário Marinaldo Guimarães, um personagem típico da época, preocupado sempre em fazer o público pensar. O espetáculo "Aberto para Obras" pode ter representado o auge de suas proposições estéticas.

Montado no Teatro de Arena do Largo da Carioca, o público entrava por estreitos corredores e se via separado dos palcos por cercas de arame farpado. Descobrindo finalmente como chegar a seus lugares, tinham que escolher entre olhar para baixo, onde estava o Módulo 1000, ou para cima, onde se encontrava O Terço.

Abaixo havia também uma mulher preparando pipoca em um fogão e mais adiante, sentado em um vaso sanitário, o irmão de Jorge Amiden (d'O Terço) empunhando estático um violão por três horas seguidas, apenas para arrebentá-lo no final de tudo.

Fonte: Site da banda

O Terço – Parte 03

Entre o primeiro e o segundo disco o grupo lançou o compacto duplo O Visitante (Adormeceu/Doze Avisos/Meio Ouvinte/Teatro da área Extraída da Suíte.

A banda participou do Festival Internacional da Canção de 1971 com a música O Visitante, contando com Hinds (guitarra), Vinícius Cantuária (bateria), Amiden (guitarra) e Mercês (baixo) e ostentando estranhos instrumentos no palco, como uma guitarra de três braços - a tritarra - e um violoncelo elétrico.

 O segundo trabalho, também homônimo e lançado em 1972, traz uma sonoridade mais progressiva conta com a participação de Luiz Paulo Simas (ex-Módulo 1000 e futuro Vímana) tocando synth e órgão na suíte de 19 minutos Amanhecer Total, uma das primeiras canções nacionais a usar o mini moog.

Outro destaque deste LP é a música Deus, composição de Hinds. A formação era Sérgio Hinds: guitarra, viola, vocal; Sérgio Magrão: baixo, vocal; Luiz Moreno: percussão, vocal; Flávio Venturini: piano, órgão, sintetizador, viola, vocais.

Jorge Amiden, o primeiro músico de que se tem notícia no mundo que apareceu tocando a tritarra, deixa O Terço para participar do grupo Karma.

Fonte: Site da banda

O Terço – Parte 04

Em 1975, foi lançado o LP que consagrou definitivamente a banda, formada então por Hinds (guitarra, viola, vocal), Luiz Moreno (bateria, percussão) e do carioca Sérgio Magrão (baixo, vocal, outro ex-integrante do Joint Stock Co.) e do mineiro Flávio Venturini (piano, teclados, viola, vocal, que já havia participado das bandas Os Turbulentos, Haysteacks, Crisalis e do movimento mineiro -de MPB- Clube da Esquina)

Criaturas da Noite, cuja faixa-título, síntese perfeita de MPB com Progressivo Sinfônico, virou hit nacional, vendendo centenas de milhares de cópias e presenteando o público brasileiro com uma das obras-primas do progressivo brasileiro, a clássica faixa 1974, que se tornou o hino do rock progressivo nacional. 1974 é composição de Flávio Venturini, 12'21" de puro instrumental, ricamente arranjados e com diversos momentos melodicamente encantadores.

Assim que entrou, Flávio logo havia mostrado suas composições e 4 foram imediatamente aprovadas para o disco Criaturas da Noite. Destas, 2 se transformaram em obras-primas do Progressivo, amadas e idolatradas até hoje: Criaturas da Noite e a inigualável 1974, magistral suíte instrumental.
Outra música do mesmo álbum, Hey Amigo, também projetou definitivamente o nome do grupo. O Terço, ao lado dos Mutantes, era o grande nome do rock brasileiro, conseguindo soar como um conjunto de calibre internacional. Por onde passava arrastava multidões, lotando ginásios.

O disco ainda teve uma versão em inglês que foi lançada em 1975 somente na Europa. 1974 foi coreografada em 1977 pelo argentino Oscar Araiz, para o Royal Balet do Canadá, e apresentada em turnê pelo Canadá e Estados Unidos. Outro destaque de Criaturas da Noite é a sua belíssima capa. O título da obra é A Compreensão, de autoria de Antonio Peticov.

Fonte: Site da banda

O Terço – Parte 05

O Terço participou do festival Banana Progressiva, que aconteceu em São Paulo, em 1975, no Teatro da Fundação Getúlio Vargas.

Flávio Venturini levou para o conjunto elementos do movimento mineiro Clube da Esquina. Além das sonoridades do rock progressivo e da MPB, o grupo ainda tinha elementos de hard rock e de hard progressivo.

O sucesso foi tanto que O Terço atingiu o status de cult entre os jovens da época, além de ter representado, para a juventude dos anos 70, o que a banda de heavy metal Sepultura simbolizou para os anos 90.
Eles se tornaram os heróis do rock, convocando seus seguidores através do hino Hey Amigo, o maior hit de sua carreira. O refrão Hey amigo/cante a canção comigo/nesse rock/estamos perto de ser/a unidade final era gritado a plenos pulmões pelo público que assistia à banda no Teatro Bandeirantes, reduto da tribo roqueira em São Paulo. Os integrantes d'O Terço caprichavam ainda nos vocais em coro, considerados os mais harmoniosos da época.

 O Terço seguiu estrada, e lançou, após o estrondoso sucesso de Criaturas da Noite, em 1976 (com a participação, na flauta e vocal, de Mercês), o disco Casa Encantada, que também conseguiu boas vendagens, sendo um trabalho que sempre caracterizou o som da banda: rock com elementos de MPB.

Músicas como Guitarras, Flor de la Noche, Casa Encantada e Solaris mostraram a capacidade criativa dos músicos na época, tanto em melodia quanto em trabalhos mais elaborados. Destaque também para Cabala e O Vôo da Fênix. Junto com 1974, Casa Encantada é um clássico do rock progressivo.

Casa Encantada foi concebido num sítio onde a banda ensaiava na década de 70 e foi todo composto neste local, que chamavam de Casa Encantada. O sítio ficava no km 48 da BR-116.

Fonte: Site da banda

O Terço – Parte 06

Casa Encantada e Criaturas da Noite contaram, nas faixas em que há a participação de orquestra, com arranjos do maestro Rogério Duprat, com quem Venturini já havia estudado composição e arranjos.

Ainda em 1976, O Terço participou do filme Ritmo Alucinante, dirigido por Marcelo França. O Terço também participou de importantes eventos como o Hollywood Rock e o Temporada de Verão, no teatro João Caetano, com os grupos Mutantes e Veludo, no Rio de Janeiro, além de ter aparecido no antigo programa musical Sábado Som, da TV Globo, apresentado por Nelson Motta, que foi quem organizou estes mesmos eventos.

O grupo ainda participou de um disco de Walter Franco, o qual também contou com as presenças de Sérgio Dias e Arnaldo Baptista (ambos dos Mutantes), entre outros. Importante também a participação de Hinds, Mercês, Venturini e Magrão no disco Nunca (1974), da dupla Sá & Guarabyra.

Os grandes ícones da banda, nessa época, eram o tecladista, violonista e vocalista Flávio Venturini e o guitarrista, violonista e vocalista Sérgio Hinds. Sérgio Hinds, junto com Sérgio Dias, dos Mutantes, e Mozart de Mello, do Terreno Baldio, foi um dos maiores guitarristas do rock progressivo nacional nos anos 70.

Em 1998, ele disse que nunca tomou sopa de cogumelo, apesar da sua aparência de doidão, e que seu apelido no grupo era Capitão Saúde. Hinds é o único integrante que continua na banda desde a primeira formação.

Fonte: Site da banda

O Terço – Parte 07

Após terem realizado os dois grandes clássicos mencionados acima, Criaturas da Noite e Casa Encantada, ocorre a saída de Flávio Venturini.
Em 1978, O Terço lança o disco Mudança de Tempo, apresentando muita MPB e um bom trabalho de guitarra de Sérgio Hinds. Neste play aparece pela primeira vez o famoso e premiado logotipo de autoria do artista plástico Guernot.

Em Mudança de Tempo há a presença do baixista e tecladista Sérgio Caffa, que já havia passado pelos grupos Scaladácida, Cia. Paulista de Rock e Luís Carlos Sá & Banda. Existem duas versões para a capa deste trabalho: uma contém apenas o comentado novo logotipo sobre um fundo azul; a outra, é uma foto do grupo olhando por uma janela.
Depois de Mudança de Tempo, o baixista Sérgio Magrão deixa o grupo, para fundar, junto com Flávio Venturini, o 14 Bis.

Som mais puro, de 1982, é outro álbum que investe bastante na MPB, contando com Hinds, Ruriá Duprat (teclados), Zé Portugal (baixo) e Franklin Paolillo (ex-Made in Brazil, Joelho de Porco, Tutti Frutti e o Envergadura Moral de Marcelo Nova (bateria). Som mais puro também apresenta uma composição de Flávio Venturini, a longa faixa Suíte que é, como 1974, outra extraordinária obra instrumental.

 Em 1993 o Terço sob nova formação Hinds, Franklin Paolillo (bateria), Luiz de Boni (ex-May East, Tom Zé, Zero e Paulo Ricardo (aquele do RPM) (teclados) e Andrei Ivanovic (ex-Metrô, Vultos, Edgard Scandurra (aquele do Ira!) (baixo), lançou o comentado CD Time Travellers, CD de progressivo sinfônico, que também lançado na Europa e no Japão.

Time Travellers possui nove faixas, das quais três são instrumentais Space, Crucis e Marear. As outras seis, para atender o público estrangeiro, são em inglês.

Fonte: Site da banda

O Terço – Parte 08

Em 1994 saiu o disco ao vivo Live At Palace, gravado com a Orquestra Sinfônica Juvenil do Estado de São Paulo, com arranjos do Maestro Rogério Duprat. A formação é a mesma de Time Travellers.

Em 1996 O Terço lançou um CD entitulado Compositores. A formação era basicamente a mesma do álbum anterior e o disco foi composto por clássicos da MPB (além de músicas inéditas de outros compositores), como "Sangue Latino" dos Secos e Molhados. Também há músicas de Ivan Lins e Flávio Venturini.

Em 1998 foi a vez do álbum Spiral Words ser editado. Nele temos Hinds (guitarra, vocal), Edú Araújo (guitarra), Max Robert (baixo), Daniel Baeder (bateria) e Beto Correa (teclados). Outra bela capa, de autoria do também fotógrafo Marcelo Rossi (não é o famoso padre). Segundo Hinds, as letras de Spiral Words são variadas, por isso o nome "Palavras em espiral". Ainda de acordo com Hinds, quando do lançamento do disco, o grupo estava se aproximando do fusion.

Em dezembro de 1998, no Rio de Janeiro, o grupo realizou um show em comemoração aos 30 anos de existência da banda.

Em 1999, André Gonzales assume o posto de Daniel Baeder na bateria e a banda lança Tributo a Raul Seixas, uma homenagem aos dez anos de morte do roqueiro baiano. Depois disso, Edu Araújo deixou a banda e em seu lugar foi recrutado Igor de Bruyn, que também integra o quarteto de cordas Kroma (além da banda Red).
Tal como o King Crimson, os Pretenders e o Van der Graaf Generator, O Terço é um grupo que sempre varia em torno de um membro fixo e uma idéia central, aqui no caso o guitarrista e vocalista carioca Sérgio Hinds.

Fonte: Site da banda

O Terço - O Terço (1990)

Artista: O Terço
Título: O Terço
Ano: 1990
Gravadora/Fabricante/Selo: Eldorado
Formato: Lp/12 polegadas
Nº série: 193900603

Lado A
01 – Última Geração – Mercelo de Alexandre
02 – Alienígena – Teco Fuchs e Júlio Moschen
03 – Metamorfose Ambulante – Raul Seixas
04 – Prisioneiro – Marcelo de Alexandre e César Leal de Souza
05 – Tudo Muito Simples – Sérgio Hinds

Lado B
01 – Sonho – Marcelo de Alexandre e Luiz Tabet
02 – Hey Joe – W.M. Roberts/Versão: Sérgio Hinds
03 – Rap – Robertinho do Recife e Herbert Viana
04 – Liquidação – Sérgio Hinds e Alexandre Andreatta
05 – Girando Lâmpada – Sérgio Hinds

O Terço - Mudança de Tempo (1978)

Artista: O Terço
Título: Mudança de Tempo
Ano: 1978
Gravadora/Fabricante/Selo: Underground
Formato: Lp/12 polegadas
Nº série: 12201

Lado A
01 – Não Sei Não – Sérgio Caffa, Cezar de Mercês e Ivo Alencar
02 – Gente do Interior – Sérgio Magrão e Cezar de Mercês
03 – Terças e Quintas – Sérgio Caffa
04 – Minha Fé – Cezar de Mercês
05 – Mudança de Tempo – Cezar de Mercês

Lado B
01 – Descolada – Sérgio Caffa
02 – Pela Rua – Sérgio Caffa e Cezar de Mercês
03 – Blues do Adeus – Cezar de Mercês
04 – Hoje é Domingo (Pede Cachimbo) – Cezar de Mercês


O Terço - Casa Encantada (1976)

Artista: O Terço
Título: Casa Encantada
Ano: 1976 (Original)/1991 (Reedição)
Gravadora/Fabricante/Selo: Beverly
Formato: Lp/12 polegadas
Nº série: 83416

Lado A
01 – Flor de La Noche – Cezar de Mercês
02 – Luz de Vela – Cezar de Mercês
03 – Guitarras – Sérgio Hinds
04 – Foi Quando Eu Vi Aquela Lua Passar – Flávio Venturini e Cezar de Mercês
05 – Sentinela do Abismo – Flávio Venturini e Márcio Borges
06 – Flor de La Noche – Cezar de Mercês

Lado B
01 – Casa Encantada – Venturini e Sá
02 – Cabala – Flávio Venturini, J. Geraldo e Murilo Antunes
03 – Solaris – Luiz Moreno
04 – O Vôo da Fênix – Venturini e Sá
05 – Pássaro – Sá e Guarabyra

O Terço - Criaturas da Noite (1975)

Artista: O Terço
Título: Criaturas da Noite
Ano: 1975
Gravadora/Fabricante/Selo: Underground
Formato: Lp/12 polegadas
Nº série: 12009

Lado A
01 – Hey Amigo – César de Mercês
02 – Queimada – Flávio Venturini e César de Mercês
03 – Pano de Fundo – Sérgio Magrão e César de Mercês
04 – Ponto Final – Luiz Moreno
05 – Volte Na Próxima Semana – Sérgio Hinds

Lado B
01 – Criaturas da Noite – Flávio Venturini e Luiz Carlos Sá
02 – Jogo das Pedras – Flávio Venturini e César de Mercês
03 – 1974 – Flávio Venturini

Zaíra Cruz - 78 RPM


Artista: Zaíra Cruz
Título: S/T
Ano: S/D
Gravadora/Fabricante/Selo: RCA Victor
Formato: 78 RPM/10 polegadas
Nº série: 80-1600

Lado A
01 – Dia dos Nossos Avós – Lourival Faissal e Antônio de Carvalho

Lado B
01 – Anjo Bom – Lourival Faissal e Max Gold

Tony Campello, Mário Gennari e Conjunto - 78 RPM


Artista: Tony Campello, Mário Gennari e Conjunto
Título: S/T
Ano: S/D
Gravadora/Fabricante/Selo: Odeon
Formato: 78 RPM/10 polegadas
Nº série: 14.328

Lado A
01 – Forgive Me (Perdoa-me) – Mário G. Filho e Celeste Novaes

Lado B
01 – Handsome Boy (Belo Rapaz) – Mário G. Filho e Celeste Novaes

Sylvio Mazzucca - 78 RPM


Artista: Sylvio Mazzucca
Título: S/T
Ano: S/D
Gravadora/Fabricante/Selo: Copacabana
Formato: 78 RPM/10 polegadas
Nº série: 5145

Lado A
01 – Limelight – Charles Chaplin

Lado B
01 – Travesso – Sylvio Mazzucca

Pereirinha - 78 RPM


Artista: Pereirinha
Título: S/T
Ano: S/D
Gravadora/Fabricante/Selo: Odeon
Formato: 78 RPM/10 polegadas
Nº série: 10479

Lado A
01 – Quadrilha caipira – Pereirinha

Lado B
01 – Festa de Casamento – Pereirinha e Marques da Silva

Paulo Roberto e Black-Out - 78 RPM


Artista: Paulo Roberto e Black-Out
Título: S/T
Ano: S/D
Gravadora/Fabricante/Selo: Copacabana
Formato: 78 RPM/10 polegadas
Nº série: 5772

Lado A
01 – Homenagem Às Mães – Paulo Roberto c/ fundo musical de Vicente Paiva

Lado B
01 – Canção da Mamãe – Sivan Castelo Neto/C/ Black-Out, Orquestra e Coro



Paulo Gracindo - 78 RPM


Artista: Paulo Gracindo
Título: S/T
Ano: S/D
Gravadora/Fabricante/Selo: Sinter
Formato: 78 RPM/10 polegadas
Nº série: 00.00.464

Lado A
01 – Dia das Mães (Poema) – Ghiaroni

Lado B
01 – Dia dos Pais (Poema) – Ghiaroni

Orchestra J. Thomaz - 78 RPM


Artista: Orchestra J. Thomaz
Título: S/T
Ano: S/D
Gravadora/Fabricante/Selo: RCA Victor
Formato: 78 RPM/10 polegadas
Nº série: 33460

Lado A
01 – Levanta, Meu Nêgo – Alfredo Vianna

Lado B
01 – Vê Se Pode – J. Thomaz e R. S. de Melo

Orquestra Colbaz - 78 RPM


Artista: Orquestra Colbaz
Título: S/T
Ano: S/D
Gravadora/Fabricante/Selo: Continental
Formato: 78 RPM/10 polegadas
Nº série: 15.004

Lado A
01 – Tico-Tico no Fubá – Zequinha de Abreu

Lado B
01 – Branca – Zequinha de Abreu

Nora Ney - 78 RPM


Artista: Nora Ney
Título: S/T
Ano: S/D
Gravadora/Fabricante/Selo: Continental
Formato: 78 RPM/10 polegadas
Nº série: 16.758

Lado A
01 – Índia – J. Assunción Florez e M. Ortiz Guerrero

Lado B
01 – Preconceito – Antônio Maria e Fernando Lobo

Dalva de Oliveira e Roberto Inglez - 78 RPM


Artista: Dalva de Oliveira e Roberto Inglez
Título: S/T
Ano: S/D
Gravadora/Fabricante/Selo: Odeon
Formato: 78 RPM/10 polegadas
Nº série: 14124

Lado A
01 – Carinhoso – Pixinguinha e João de Barro

Lado B
01 – Brasil Saudoso – Tito Climent